1

Alergia a frutos do mar: o que você precisa saber!

Avaliado por um profissional de saúde credenciado em About.com ‘s MedicalReview Board.
 

 

Alergia a Frutos do Mar Alergia a frutos do mar

É a alergia alimentar mais comum entre os adultos nos Estados Unidos. Cerca de 2% dos adultos americanos têm alergia a frutos do mar e 0,1% das crianças.

Ao contrário de muitas alergias alimentares, alergia a frutos do mar é mais propensa se desenvolver na idade adulta do que na infância. Tendem a ser uma grave alergia alimentar ao longo da vida.

Sintomas de alergia a frutos do mar:

Geralmente aparecem dentro de minutos até duas horas de comer o crustáceo. Os sintomas podem incluir:

• Reações da pele, como urticária ou eczema;

• Conjuntivite alérgica: coceira, olhos vermelhos e lacrimejantes;

• Reações gastrointestinais como náuseas, dor abdominal, vômitos ou diarreia;

• Sintomas de vias aéreas, tais como chiado, tosse ou coriza;

• Angioedema: inchaço dos lábios, língua, ou rosto;

A alergia a frutos do mar pode causar uma reação grave chamada anafilaxia. A anafilaxia é uma reação alérgica aguda, generalizada, potencialmente grave e ocasionalmente mortal que se verifica em pessoas que foram previamente sensibilizadas através da exposição a um alérgeno e que entram em contato direto com o mesmo alérgeno uma vez mais. A anafilaxia é uma reação que requer atenção médica imediata.

Quais frutos do mar?

Frutos do mar são divididos em duas famílias: moluscos e crustáceos. Moluscos incluem moluscos, ostras e lulas. Crustáceos incluem camarão, caranguejo, lagosta e lagostim. Podem viver em água doce ou salgada – ou mesmo em terra.

As pessoas que são alérgicas a um tipo de crustáceo, como o camarão, geralmente são alérgicas a todos os outros crustáceos. Se você é alérgico a crustáceos, você pode ou não ser capaz de comer moluscos, como lulas ou ostras. Teste de alergia é a maneira mais segura de determinar quais frutos do mar você vai ser capaz de comer.
A proteína alergênica de frutos do mar (tropomyosin) não é encontrada apenas em criaturas do mar por isso pessoas com tal alergia também podem ter reações a caracóis terrestres, ácaros, baratas ou outros insetos.

Moluscos

Moluscos

Como não há cura para ela, neste momento, gerir a sua alergia a frutos do mar envolve evitar crustáceos e estar preparado para as reações futuras. Se você foi diagnosticado com uma alergia a frutos do mar grave, o seu médico irá prescrever uma adrenalina auto injetável (comumente chamada de Epi -Pen) que você precisa levar com você em todos os momentos.
Evitar frutos do mar pode parecer fácil, mas os alérgenos alimentares podem se esconder em lugares surpreendentes. Você vai precisar aprender a ler rótulos para evita-los, e aprender a fazer perguntas quando for comer em restaurantes.

Frutos do mar e as leis de rotulagem:

A lei de rotulagem para alergia alimentar define crustáceos e mariscos como um dos grandes oito alérgenos, mas moluscos não. Isto significa que os fabricantes não são obrigados a informar na lista de ingredientes a presença de moluscos, ostras, mexilhões, vieiras e outros moluscos.

Se você é alérgico a crustáceos e mariscos, há probabilidade de você ter sensibilidade a moluscos também. Teste de alergias pode ajudar a determinar se os moluscos são seguros para você comer ou não.
Atenção: Se você tem alergia a frutos do mar, deve sempre ler os rótulos dos ingredientes com cuidado.

Alergia a frutos do mar e Iodo:

Há preocupações infundadas de uma reatividade cruzada entre alergia a frutos do mar e iodo.
Alergia contraste – algumas formas médicas antigas ainda listam esta incorretamente como uma contraindicação. Se você é alérgico a frutos do mar, você não precisa evitar iodo ou material radiológico. É possível ser alérgico ao iodo ou a material radiológico, mas essas alergias não estão relacionadas a alergias a frutos do mar, assim você não precisa se preocupar com reações cruzadas.

Intoxicação:

Os sintomas de intoxicação (também chamada de intoxicação por toxina paralítica) geralmente ocorrem dentro de 30 minutos de comer frutos do mar contaminados, e pode ser confundida com uma reação alérgica. É causada por uma toxina muito potente chamada saxitoxin que é liberada por organismos como algas que vivem em dois moluscos de casca, como crustáceos e ostras. Como tal, este tipo de toxina só afeta moluscos, e não peixes ou lagosta. Os sintomas podem incluir formigamento ou queimação na boca ou extremidades, náuseas, vômitos e diarreia. Pode ser muito grave ou mesmo fatal. Se sentir algum destes sintomas depois de comer frutos do mar, procure atendimento médico de emergência.

 

Kabertollucci

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado